8 de julho de 2010

Bem- Vindo, Marujo.

Navego sem rumo no Mar da vida.
Minha bússola quebrou na ultima noite.
Meus livros encharcaram nas tempestades.

Passei por Tom Hanks e não o tirei da ilha,
deixei Jack Sparrow no fim do mundo,
capitão Nemo estava submerso em fantasias
e o Nemo passou por mim numa corrente.

Tento romper as barreiras do tempo.
Meu mar é minha vida.
Meu navio são meus rascunhos.
Minhas aventuras? Minhas estórias.

Classificado no III Prêmio Dom Bosco de Literatura