12 de julho de 2010

La se foram 30 dias,

...de sorrisos, abraços, choros, coros e despedidas. Passaram-se 30 dias de pura alegria, comunhão, festa e futebol. É Futebol. Quem disse que futebol não une pessoas, mundos e culturas? Vamos, admita. Nem adianta disser que odeia FUTEBOL, porque copa do mundo é Copa do Mundo. Nem venha com historinha de que futebol é para homens, para crianças, programa para aposentado ou coisa do tipo, nos últimos 30 dias todos, invariavelmente todos, arriscaram uma olhadela para a TV, uma apostinha no Bolão, nem que seja perguntar ao porteiro quem estava ganhando, porque até o polvo esse ano entrou na onda. Todos torceram, gritaram, se emocionaram e xingaram o juiz. Coitado do Juiz, nunca é responsável por vitoria de seleção alguma... mas derrotas? De Todas.

Tiramos o patriotismo da gaveta, vestimos a camisa, pintamos o rosto. Não, não só no Brasil, o mundo todo torceu. Mesmo assim, nossos 180milhões de técnicos, de corações vibrantes, gritantes, desesperados não adiantaram, não foi Hexa em 2010. Mas quem mais é Penta? E dessa vez foi a Furia - nem Laranja, nem Celeste, nem Canarinho - que mereceu a Jules Rimet. No fim das contas, não deu nem Espanha, muito menos Brasil. Essa copa foi da África e da África para o Mundo. Toda alegria de um povo, com sorrisos e vuvuzelas irritantes da África para o mundo, da África para o Brasil. Porque em 2014 a taça é nossa, nem que seja por 30 dias. A festa é nossa.
Não. Eu não gosto de futebol, mesmo assim torci e vibrei... pelo Brasil e pela Espanha. Porque Espanha? Não faço idéia. Se bem que Casillas, Piqué e Villa ajudaram um pouco. ;) Mas, agora não importa mais os motivos, os erros, os porém ou por onde. Acabou e em 2014 agente se vê... aqui mesmo no Brasil. Beijos Mil