8 de maio de 2011

Irresoluto

É tão estranho deixar as pessoas seguirem seus caminhos e afastar-se de você. É tão difícil trilhar novos caminhos sozinha: olhar para os lados e não ver ninguém que se interesse pelas mesmas coisas que você.

É tão difícil depois de tantos anos cercados de pessoas queridas, chegar a um lugar que tudo te sufoca e repreende. Em que nada parece fazer sentido para você. É a sensação de estar deslocada do que lhe parece certo, comum e afável.

É como estar sozinha e ao mesmo tempo perdida em uma multidão. É não ter com quem comentar politica, filmes ou falar mal de outras pessoas. Ainda pior é ver todos seguindo seus caminhos felizes e eu ainda estar diante de uma placa com vários caminhos a seguir. Sem saber o que fazer.

Sufoca, aprisiona e reprime essa duvida claustrofóbica de estar no lugar certo, fazendo a coisa certa. E afinal, o que é certo para mim? Queria vocês do meu lado agora, queria o carinho e a certeza de que não estaria sozinha.

Não quero continuar sozinha, vendo vocês felizes sem mim. É egoísta. Eu sei. Mas, não posso mais. Não consigo. Simplesmente não consigo.

escrito em 30 de maio de 2011