26 de dezembro de 2011

Espelho, espelho meu

Vaidade: Desejo imoderado de chamar atenção, ou de receber elogios; Ideia exageradamente positiva que alguém faz de si próprio; presunção, fatuidade, gabo; Coisa vã, fútil; futilidade; Alarde, ostentação, vanglória.

Sintaticamente está correto, corretíssimo. Mas, cá entre nós, vaidade é sempre tão negativa? Eu não acho que seja.

Vaidade para mim, é cuidar de si mesmo. É ter amor próprio e bom humor. É olhar no espelho e gostar do que vê independente do reflexo. É sair na rua, pensando ‘eu consigo!’.

O grande problema da vaidade é quando ela se alia ao Orgulho. Essa é a pessoa que sai na rua pensando ‘eu posso e você que se dane!’. 

As pessoas fazem tanto alarde com a vaidade e se esquecem de que ela é necessária. É ELA que lembra a você quem você é e como é bom cuidar de você mesma. Para si própria ou para os outros, não importa.

Vaidade não é cosméticos, não é roupas caras nem ter dinheiro para pisar nos outros. Vaidade é aquilo que move as pessoas e as mantem bem consigo mesmas. Vaidade não é estereotipo.