30 de agosto de 2012

Sem falir

Eu comecei a trabalhar, viram? Agora eu tenho meu próprio dinheiro, mas ele é extremamente limitado (sou estagiaria, meu povo) e para completar findou o uso do cartão de crédito do pai. Então, comecei a pensar em mil e uma formas de multiplicar meu dinheiro... Como isso não deu certo, pensei na melhor forma de dividir meu dinheiro.


Organizar! Para começar, tem um site, o Organizze. A versão completa é paga - é o mesmo que eu uso com as contas da empresa -, mas a versão básica e gratuita dá para gerenciar bem as finanças de estagiário.

O Organizze é um gerenciador financeiro online, em português, seguro e muito fácil de usar, só precisa de um computador ou celular com acesso a internet. Lá você classifica suas entradas e saídas financeiras dividindo-as em categorias como: alimentação, moradia, transporte etc.

Com as funções do Organizze você pode saber exatamente o que tem a pagar, quanto de dinheiro você tem disponível e não extrapola o orçamento. Veja bem, o site não faz milagre. Você tem que ter disponibilidade e paciência de lançar todos os ganhos e gastos e interpretar as informações que ele te dá. 
Lembre: É um organizador, não guru financeiro.


Gastar! Regra de ouro: Não tenha cartão de crédito. Tudo que eu estou falando aqui é como sobreviver com uma bolsa de estágio que, eu sei, não é muito. Se você ganha $500 - a média aqui em Sergipe - não vai ser nada fácil manter cartão de crédito + tarifas bancárias.

A gente acaba perdendo o controle e em vez de render, seu rico dinheirinho some. Precisa parcelar alguma compra? Cursos, livros para a faculdade... Pede para parcelar no cartão de alguém da família que já tem um trabalho melhor remunerado. Se você não puder pagar a vista e isso não é um investimento em sua carreira, não vale a pena.

- Existem duas wish list. A primeira: tudo que eu quero comprar, você rasga e joga no lixo. A segunda: se eu não comprar eu morro amanhã, essa é a que tem estar a vista. 

Separe seus desejos em tópicos, em ordem crescente de importância. Exemplo, para as meninas: Livros, Make, Roupa, Cosméticos, etc.  Desses tópicos separe os itens em ordem crescente de importância.  

Separe um valor para cada tópico, $50 reais por exemplo, e vá comprando as coisas de acordo com a lista de importância, dentro do valor limite. Você pode atribuir valores diferentes ou ir remanejando valor entre os tópicos.

- Dinheiro para show, viagem...? Se planeje, parcele ao contrário. Invés de comprar e parcelar. Junte o dinheiro aos poucos e depois compre. Ainda vale pedir a contribuição da família, até vaquinha com os amigos!

- Pesquise. Saiba o preço tanto em lojas de Shopping, quanto no centro da cidade e na internet. Use ferramentas com o Bondfaro para saber qual a loja on line mais barata (lembre de incluir o valor do frete). Os preços podem variar - e muito! - de uma loja para outra, tenha certeza de que está comprando pelo melhor preço.

- Melhor dica. Minha professora de Matemática Financeira disse um vez: Estar em promoção, não significa que está barato. É muito comum, juro, os lojistas aumentarem o preço de um produto, para logo depois coloca-lo em Promoção pelo preço anterior.


Economizar! Corra para o banco mais próximo e abra uma conta poupança. CONTA POUPANÇA, e não corrente, ela tem tarifas mais baixas e independente de quanto renda você é menos suscetível a gastar o dinheiro que deposita.

Antes de assinar a abertura da conta, encha seu gerente de perguntas e LEIA O CONTRATO, peloamordeus. Tenha certeza que não há nem cartão de crédito, nem cheque embutido no contrato e saiba a quantos saques mensais você tem direito.

Prefira uma conta independente - de preferência em outro banco - da sua conta corrente (a que recebe o salário, por exemplo). Pegue o cartão de movimentação, coloque dentro de um copo d'agua e congele! Você não precisa dele para depositar dinheiro e pensará 300 vezes antes de tentar enfrentar a fila do atendimento.

Por fim,tenha um objetivo, não importa qual: Comprar um carro, pagar a formatura, ir a um show ou comprar o box de F.R.I.E.N.D.S. Agora pense, dentro do seu orçamento, quanto eu tenho que guardar por mês para alcançar meu objetivo em x período?

- Ah, aceite "fazer bicos": Cuidar do cachorro da vizinha, aula particular de inglês, ser fiscal de prova em concursos ou ser recepcionista em um congresso. Pense sobre esse dinheiro extra. Ele pode ter varias utilidades: ir direto para a poupança; comprar algo da lista "tudo que eu quero comprar"; ou uma farrinha com os amigos, porque não?

Imagem original
Sem neurose! De qualquer forma, não adianta viver para trabalhar. Tire um dinheirinho para você e não se importe de escorregar em uma liquidação. A questão é: isso deve ser situações excepcionais e não a forma como você gasta seu dinheiro todo mês.

Espero que ajude,