1 de fevereiro de 2013

Cansaço

Estou cansada de tentar. De tentar me formar, de tentar ser feliz, de tentar ser a garotinha perfeita: Boa aluna, Boa pessoa, Boa filha, Boa irmã, Boa funcionária, Boa um monte de coisa.

E - com toda a certeza do mundo - eu sou boa em ser boa. Se eu quero ser boa moça, o.k. serei boa moça.

No fundo de tanta bondade, o que eu sou mesmo? Quem eu sou mesmo? Meu alter-ego tem o poder mágico de jogar tudo para cima e tentar de novo. Ela consegue. Ela pode. Ela tem esse dom. E eu?


Achei esse trecho rabiscado em um caderno antigo. 
Deve ter sido de alguma aula chata ou trecho que algum conto, não sei.