31 de dezembro de 2013

Retrospectiva Literária 2013

Ano passado eu fiz uma retrospectiva literária - veja aqui - sem o proposito de tornar um ritual, de qualquer forma, esse ano, eu e Regina resolvemos falar - bem ou mal - do que a gente andou lendo.

Legenda: Indicações Regina - Indicações Lorena - Mil Alices


Decepções Literária do ano. 
Livros que a gente até leu, mas poderia ser bem melhor.



Uma Grande decepção para mim foi O Grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald. Porém com O Simbolo Perdido de Dan Brown, eu realmente não curti o livro, enquanto Gatsby eu apenas esperava mais. Ele estava na minha estante há mais de um ano! Na febre do lançamento de "Inferno", resolvi ler e saber qual era a de Dan Brown, mas não gostei.

O livro trás um mundo de informações histórico-cientificas sensacional, porém não foi uma leitura que me prendeu. Achei arrastado: alguns capítulos eletrizantes seguido por outros arrastados... levei mais dois meses para terminar a leitura. Talvez tenha escolhido mal minha primeira leitura do autor e em certos momentos achei até parecido com os aspectos chatos de JRR Tolkien, como excesso de descrição.






Talvez tenha sido a expectativa que a Lorena criou para eu ler, talvez tenha sido a antipatia que eu criei logo de cara com o protagonista Virgile, o fato é Talvez uma História de Amor foi a grande decepção do ano para mim.

Sabe aquele livro que você lê e não sabe pra que veio? Não anda, não desanda, se arrasta. O protagonista é depressivo, cinzento, hipocondríaco, difícil de suportar. Outra característica irritante que eu é a necessidade do autor a cada parágrafo querer enfiar uma frase de efeito, totalmente desnecessário.

Um ponto positivo no livro é a bela descrição do cotidiano de Paris.






Marketing do ano
Livros que a gente leu influenciado por alguma mídia.


Eu citaria A Culpa é das Estrelas do Jonh Green nessa categoria, mas como eu não li esse ainda... minha indicação fica com O Canto da Sereia - um Noir baiano, de Nelson Motta. Li o livro em pdf, no intervalo do estágio, por causa da série da Globo. Amei, os dois. 

Não sei se é bem se foi "Marketing do ano", por que a Globo não costuma formar leitores, mas só conheci o livro por causa da série. A adaptação é bem fiel mas, como normalmente acontece, o livro traz mais detalhes e um assassino diferente.

Eu curtir a forma que Nelson Motta escreve e recomendo não só o livro como o autor. Como tem uma temática semelhante com a de Coragem, acho que minha opinião pode ser um pouco tendenciosa, mas que o livro é bom... isso é.



Regina não comentou nessa categoria.



Não consegui terminar. 
Livro que a gente começou a ler, mas - não importa o motivo - ainda não terminou.




Bahia de Todos os Santos - Guia de ruas e mistérios, de Jorge Amado. Eu normalmente me arrasto em leitura de clássicos da literatura brasileira.


Tem um tempinho que comecei esse do Jorge, que é exatamente um guia da cidade de Salvador. Fala das ruas, dos locais históricos... tudo com uma perspectiva da época de publicação, 1945, que, por incrivel que pareça, reflete a cidade nos dias de hoje.

Não sei porque não terminei esse livro ainda, acho que por não ter um enredo (como um romance), eu acabei deixando de lado.







Uma das coisas que me chamou atenção logo de cara com esse livro foi o fato de ter na contra-capa "Você está prestes a ler uma obra diabólica", em um livro escrito no século XVIII.

As Relações Perigosas de fato é bastante controverso.  Protagonizado pela  marquesa de Mertuil e o Visconde de Valmont, personagens ardilosos e perversos que constroem plano de vingança e sedução com tons de peversidade.

O livro tem personagens marcantes, bem construídos e uma escrita incrivelmente realista. Porém o fato dele ter uma narrativa  feita em formas de cartas trocadas entre vários personagens, torna a leitura cansativa, repetitiva e essa foi a razão de não ter conseguido ainda terminar.





Descoberta Literária. 
Livro/autor/série que a gente começou a ler esse ano.


JK Rowling. Eu sei, eu estou atrasada. Atrasadíssima! Há dois mil anos atrás escrevi um post sobre minha relação com HP, Harry and me, e esse ano cumpri minha promessa: comprei todos os livros (incluindo os extras, da biblioteca de Hogwarts) e os DVDs. Estou apaixonada e meio viciada na saga.


A leitura de quase toda obra da autora Inglesa Jane Austen posso dizer que foi uma das coisas mais marcantes do meu 2013. Seus romances ambientados na Inglaterra rural do século XIX, possuem como principal característica o papel feminino na sociedade da época, suas relações familiares e pessoais e de maneira sutil tece críticas a maneira que a mulher era obrigada a viver na época. Com personagens marcantes e protagonistas cativantes, é obrigatório pra qualquer fã de literatura conhecer Jane Austen.


Livro pela capa. 
Livro que a gente só leu por causa da capa, sendo bom ou não.



Três, de Melissa P. Melissa Panarello é autora de 100 escovadas antes de ir para cama, aquele livro que deu o que falar anos atrás, vi esse segundo título da escritora na livraria e me encantei pela cama. Sim, achei bem poética. Comprei em uma promoção na internet, acho que foi $9,90.

Ta aí um livro esquisito. Eu li, não tenho problemas em reler, mas não me identifiquei com os personagens. Gosto do tema, gosto da forma com a escritora escreve, mas a história não me ganhou.









Desde que me conheço por gente sempre ouvi falar que "E o Vento Levou" é um dos maiores clássicos do cinema que até esse ano eu tinha cometido a heresia de nunca ter assistido.
Daí resolvi ler o livro, antes de assistir e não me arrependo.

O Livro é contado sob a ótica da mocinha mimada e atraente Scarlett O'Hara e sua relação conturbada com o irresistível Rhett Buttler. É passada durante a Guerra Civil Norte-Americana, do ponto de vista Sulista rural. A história é envolvente e a mudança na personalidade dos personagens de acordo com os acontecimentos é incrível. 
Além de um delicioso romance é uma história incrível de superação e força de vontade.

O Filme é igualmente maravilhoso, grandioso e com um casal de atores protagonistas que parece que nasceram para os personagens.



Surpresa boa. 
Um livro que a gente não tinha expectativas e se mostrou muito bom!




Selvagens, Don Winslow. Ganhei esse livro em uma promoção no twitter da editora. Não sabia nada sobre o autor, ou sobre o livro e só vi o filme depois de lê-lo.

E eis um dos meus favoritos esse ano. AMEI a forma como o livro é escrito, do suspense, da ação, Amo os personagens. Enfim, realmente uma excelente surpresa. O filme também é um dos meus favoritos.







"Os Sofrimentos do Jovem Wherter", livro alemão conhecido por ser  o marco inicial do Romantismo e por ter sido responsável por uma onda de suicídios de jovens na Europa (!).

Eu não fui ler empolgada devido a sua narrativa feita em formas de cartas que acho supeeeeer cansativa, porém ao contrário do que imaginei o livro não cansa, envolve e muito. 

Conta a história da paixão tempestuosa, correspondida porém proibida de Wherter por Charlotte. O livro carregado de tons melancólicos aos poucos vai caminhando para o fim sufocante e possivelmente trágico.
Leitura obrigatória!




Favoritos:


O canto da Sereia; O Hobbit; Selvagens, Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban.

Regina: twitter

1984; E o vento levou; Orgulho e preconceito; Razão e sentimento.

@milalices
As categorias foram as mesmas de 2012