15 de janeiro de 2014

Feliz 2015


Que 2014 se repita em 2015, porém melhor. Incontavelmente melhor. Foi um ano sensacional, ri muito, tirei a bunda do sofá e aprendi demais... Com tudo, bom ou ruim.

Em 2014 eu fiz tudo que queria fazer: saí do País, mesmo que só para colocar o pé na Ponte da Amizade; Eu malhei tudo que tinha para malhar, comi direito, dormir bem e fui para todos os shows que eu quis ir.

Viajei horrooores; terminei tudo que eu comecei; dancei e só não cantei, porque gosto das pessoas ao meu redor e prezo pela boa convivência. Assisti a um jogão - internacional - em um Estádio padrão FIFA. Conheci o amor da minha vida, mentira, mas conheci um montão de pessoas Sen-sa-ci-o-nais.

Principalmente, desapeguei daquilo que não valia a pena;

Parei de reclamar, outra mentira; desenvolvi uma pontualidade britânica; estudei direitinho e parei de faltar a universidade por bobeira... Certo, a gente para a retrospectiva do futuro quando começa a fantasiar demais.

(Imagem)
E ta aí o que eu quero escrever/pensar/falar em dezembro de 2014. Não necessariamente nessa ordem.

Como minha mãe sempre diz: a palavra tem poder.

Se o plano é mudar, vamos começar mudando, mesmo que com certo atraso tecnicamente calculado para parecer intencional

Ando cansada de prometer, assim como o mundo anda cansado de saber que ninguém cumpre essa merda. E em 2014 eu vou fazer tudo que eu quero fazer. Minha retrospectiva do ano foi feita, vamos fazer o ano, então.