20 de agosto de 2014

Free Fallin'

Primeiro aperta o play!


Agora você pode ler esse meu texto de 2011 (!) inspirado na música ;)

Imagem WeHeartIt
Joga a sacola com poucas roupas no carro e entra como uma tempestade. Olha a janela no segundo andar do pequeno prédio do século XIX. E ela ainda está lá. Sempre estará. Espera que ele volte para seus braços, quantas vezes for preciso. Mesmo que ele não a mereça. Ela é a boa garota que ama o Elvis e sempre liga para a mãe.

Dá a partida no carro e olha mais uma vez a janela. Ela continua chorando. E sempre vai, com o coração partido ou não, olhar o bad boy lhe dar as costas. Corre em direção ao oeste, sem rumo. Quer apenas se afastar da garotinha da janela. E sabe que nem ao menos vai sentir falta dela. 

Todos os caras maus estão na estrada, na sombra e sem rumo. As garotinhas estão em casa com os corações partidos por caras como ele, sonhando com bons vampiros. Ele é o cara mau. Ela é a garotinha da janela. A sua garota. Está caindo, caindo em um precipício sem ela ou com ela, continua caindo... Sem rede de proteção.

Para o carro em um Motel barato. Cai na cama e sonha com ela. Sonha que escreveu seu nome nas nuvens, que lhe pediu para voltar. Sonha com ela e nada mais importa. Volta para casa. Assiste a Mulholland Drive, escuta John Mayer. Deixa esse mundo por um tempo. Com ela, só com ela.