8 de março de 2015

Cinco personagens femininos memoráveis

Hoje é oito de março, Dia da mulher. Eu não pretendia escrever mais um desses textos clichês (e sem sentido) de como a mulher é maravilhosa e salva a vida chata e difícil dos homens ou nada de cunho estritamente feminista, até porque eu já fiz isso em 2010. Porém, o vlog de hoje da Pam (Garota It), me fez pensar em quais são minha personagens femininas (literárias ou não) favoritas e porque elas são importantes para mim!

Quando eu comecei a pensar nos nomes, as personagens literárias foram fáceis porque são personagens realmente importantes para mim, mas quando eu comecei a pensar em cinema (principalmente nas últimas décadas) me deu um branco total. Lógico que eu consigo citar personagens femininas legais, filmes legais, mas nada MEMORÁVEL. E isso é meio chocante, porque eu consumo cinema apesar de não me sentir representada por ele. Enfim, pense nisso ;)

Imagem: We Heart It
Pollyanna: A Pollyanna do livro da Eleanor H. Porter foi e ainda é bem importante na minha vida. Eu sei que não é um excelente exemplo de GIRL POWER, mas eu acho que a forma que a personagem vê o mundo e como ela é escutada por todos é um bom exemplo de personagem forte e memorável, principalmente pela época em que a história foi escrita, 1913.


Elizabeth Bennet: Impossível não citar Jane Austen quando falamos de mulheres memoráveis! Lizzie Bennet consegue despertar em mim vários sentimentos e a maioria das ações dela me representam de muitas formas. Se eu tivesse que citar apenas uma personagem, sem dúvidas, seria ela.


Mulan: Minha princesa disney favorita ever. Eu poderia citar Elsa também, mas ela não marcou minha vida como Mulan fez. Eu acho que minha infância foi mais corajosa porque eu imaginava viver coisas tão legais quanto Mulan, ou montar a cavalo como ela fazia ou ser uma heroína e salvar a China (Japão? Brasil?) inteira!


Ophelia: Eu adoro a forma como Don Winslow conduz os relacionamentos no livo Selvagens e não sei o quanto meu amor pelo livro influenciou na escolha da O. para essa lista, mas eu a acho uma personagens sensacional pelo simples fato de que ela tem personalidade própria além dos estereótipos e nem por isso ela é julgada em seu ciclo social. Eu não considero que a personagem seja propositalmente feminista ou nada do gênero e é isso que me cativa... o comportamento dela é natural e a forma como as situações caminham no livro também. 


Emma Morley: Por último e não menos importante, muito amor por essa personagem, talvez mais que a Lizzie Bennett. Eu acho que a Em me representa em muitos aspectos e não posso expressar o quão feliz eu fui em conhecê-la. Eu sempre escrevo sobre Um Dia aqui no blog e droga, eu sempre acabo rasgando tanta seda que perco a moral em meu discurso. O fato é que, se eu virasse um personagem literário, eu seria a Emma.